O patrono

João da Silva Correia

1896 – 1973

Natural de São João da Madeira, escritor e jornalista.

Exerceu atividade industrial e comercial. Desde novo começou a escrever, tendo colaborado na imprensa local e regional, bem como na Imprensa Diária de Lisboa e Porto. A BBC, durante a Segunda Guerra Mundial, transmitiu crónicas da sua autoria, com o pseudónimo de João Ninguém (John Nobody). Também se encontra colaboração da sua autoria nos Anais das bibliotecas, arquivo e museus municipais (1931-1936) e no semanário Academia Portuguesa (1932-1933).

A sua obra mais marcante é o romance Unhas Negras, que imortalizou a imagem do operário de chapelaria do início do século XX, em toda a sua dimensão psico-social.

Principais Obras:

Farândola (1944)

Porta Aberta (1949)

Os Outros (1956)

Um minuto de silêncio (1962)

Unhas Negras (1953)